Outubro rosa: a importância do autoexame

Oito benefícios que o sono traz para a sua saúde
setembro 24, 2018
Você sabe a diferença entre uma academia e um instituto?
outubro 29, 2018
Exibir tudo

Outubro rosa: a importância do autoexame

O autoexame das mamas NÃO basta para diagnosticar precocemente o câncer de mama, serve apenas para autoconhecimento do seu corpo. Somente o toque não apresenta eficácia para a detecção do tumor. O importante é que você saiba o que é normal nas suas mamas e diante de qualquer sinal de mudança fale imediatamente com seu médico.

E como você pode conhecer a sua mama?

O autoexame (ou auto-palpação ou toque das mamas) pode ser feito uma vez por mês. A melhor época é logo após a menstruação, para as mulheres que não menstruam mais, pode ser feito num mesmo dia de cada mês, por exemplo, todo dia 15. Durante o toque é importante procurar: deformações ou alterações no formato das mamas, abaulamentos ou retrações, ferida ao redor do mamilo, caroços nas mamas ou axilas e secreções pelos mamilos. E lembre-se, esses sinais não significam que você esta com câncer, mas são sinais que devem fazer você ir logo ao seu ginecologista

Cuidados para evitar o câncer de mama.

A herança genética, a obesidade e o número elevado de ciclos menstruais estão entre os principais fatores que estimulam o surgimento do câncer de mama. Ainda assim, todas as mulheres, que se identificam ou não com qualquer fator de risco, devem seguir, a partir da adolescência, algumas recomendações. São procedimentos e hábitos elementares que ajudam a evitar o câncer de mama e outras eventuais complicações ginecológicas.

Algumas das precauções que podem ser tomadas:

Fazer visitas anuais ao ginecologista;
Fazer o auto-exame uma vez por mês;
Submeter-se ao exame de mamografia anualmente após os 40 anos.

O objetivo fundamental do auto-exame é fazer com que a mulher conheça detalhadamente as suas mamas, o que facilita a percepção de quaisquer alterações, tais como pequenos nódulos nas mamas e axilas, saída de secreções pelos mamilos, mudança de cor da pele, retrações, etc.
O auto-exame de mamas deve ser realizado mensalmente por todas as mulheres a partir de 21 anos de idade, sete dias depois do início da menstruação, quando as mamas se apresentam mais flácidas e indolores. Após a menopausa, deve-se definir um dia do mês e realizar o exame sempre com intervalo de 30 dias.

A freqüência com que se faz o exame torna mais fácil notar qualquer modificação nas mamas de um mês para o outro.

Passo a passo do autoexame

O autoexame é muito importante para auxiliar na identificação de nódulos de um possível câncer de mama. No entanto, o procedimento, que deve ser realizado todos os meses após o período menstrual, não pode ser considerado o único método preventivo. Ele não substitui os exames necessários, como mamografia, ultrassonografia mamária e ressonância magnética.

Quando estiver fazendo o autoexame, a mulher deve se atentar para alterações como retração da pele ou do mamilo, assimetria, inchaço, qualquer tipo de secreção incomum, vermelhidão na região e se há gânglios nas axilas. Caso ela perceba alguma dessas alterações já é importante procurar um especialista.

Como fazer o autoexame?

Para fazer o autoexame a mulher deve, primeiramente, ficar de pé, em frente ao espelho, para observar o bico, a superfície e o contorno das mamas.

Em seguida, ela deve levantar os braços. Ao fazer o movimento, deve-se prestar atenção se, com o movimento, aparecem alterações de contorno e superfície das mamas.

O terceiro passo é apalpar a região. A mão direita deve apalpar a mama esquerda e vice-versa. A mulher deve fazer movimentos circulares suaves, apertando levemente com as pontas dos dedos.

A mulher deve dar uma atenção especial às axilas e aos mamilos. As axilas devem ser apalpadas em busca de nódulos. Já para examinar os mamilos, a mulher deve comprimir o local da base para o bico e verificar se há secreção.